13 May

Minha vida como Terapeuta Tântrico…

Muitas pessoas me perguntam: Como é a vida de um terapeuta tântrico? Como é o seu dia-a-dia? Parece com o de um ser humano normal? E claro, a melhor de todas…. Você faz sexo todo dia, horas por dia?

Para começar a explicar isso é preciso contar um pouco da minha história, de como tudo começou…

Eu era um profissional de sucesso no mercado de trabalho, reconhecido e bem-sucedido financeiramente, casado e com filhos… Para todos os padrões da sociedade, possuía a vida perfeita. Tudo parecia no seu lugar.

E digo parecia, pois os rótulos de sucesso social escondem duras verdades que não queremos enxergar… A primeira delas é que eu não tratava bem minha família. Devorado pelas exigências de um emprego insano de horas e horas, não sobrava tempo, paciência, e nem forças para distribuir àqueles que eu amava. Minha presença em casa resumia-se à reclamação do meu direito de descanso, afinal de contas, eu “matava um leão por dia”.

Era ríspido, grosso, e insensível… Insensível pela falta de sensibilidade com o outro, e pela minha própria dificuldade de sentir o que estava a minha volta. Pesava aproximadamente 105Kg, com apenas 1,65m de altura, estava à um passo da pré-diabetes, em estado de depressão constante.

Foi só uma questão de tempo, e claro, o fim de tudo chegou… O fim do casamento, o fim das forças, o fim do amor próprio… Colapsado sobre o peso das minhas próprias mentiras.

Tentei diversos tipos de terapias, mas nada parecia ser capaz de me tirar de onde eu estava. Mesmo culpado, chorava como uma vítima, como se o mundo fosse o responsável pelos meus infortúnios.

E foi aí que conheci o Centro Metamorfose, um centro de Terapêutica Tântrica. Ofereciam workshops e um trabalho de massagem corporal, o Método Deva Nishok de Massagem Tântrica.

Decidi experimentar a massagem primeiro… E foi neste dia, sob os cuidados de uma terapeuta tântrica, que o grande marco da minha vida foi desenhado. Eu tive orgasmos como nunca tinha tido, secos e ejaculatórios, mas ao mesmo tempo, não estava fazendo sexo… Pelo menos não com a terapeuta.

Eu estava em comunhão com meu próprio corpo, e fui capaz de amá-lo mesmo acima do peso. Fui capaz de sentí-lo em todo o seu potencial, em toda a sua Sacralidade, a cada onda orgástica que me invadia, arrebatado por forças desconhecidas, e levado a um espaço de compreensão da minha verdade e do meu poder pessoal.

Deste dia em diante me dediquei a conhecer tudo que este Centro tinha a oferecer, cursos e massagens. Perdi 35Kg em 9 meses, fazendo uma dieta moderada, e amando a mim mesmo. Fiz as pazes com a minha família, me reconciliei com meus desafetos e encontrei todos os perdões que faltavam para seguir em frente.

E depois de me ver limpo… Aí sim, veio o chamado. A hora de compartilhar…

Larguei meu emprego de sucesso, e investi minhas economias para tornar-me terapeuta. Fui tutelado por preceptores extraordinários, pessoas incríveis…. aprendi, desaprendi, e aprendi de novo, até chegar ao momento de agora.

O curso de formação é uma reviravolta na vida. Um grande levantar do véu, um sair da ignorância. Enquanto estudei com esses terapeutas, enxerguei não só a pequenez que eu trazia dessa sociedade perversa que vivemos, mas também o caminho para me livrar dela.

E assim, lição após lição, dinâmica após dinâmica, fui me entregando, fui me desafiando, e me preparando. Até que um dia, sem perceber exatamente o porquê, sabia que estava pronto.

Como terapeuta atendi homens e mulheres nas mais variadas situações… Inconformados com a falta de orgasmo e prazer, vítimas de abuso sexual,  reféns da depressão crônica. E através do toque e das meditações proporcionadas por esta terapêutica, testemunhei nestas pessoas as mesmas revoluções que me curaram.

Chorei, ri, e me comovi junto à cada episódio, sentindo crescer a certeza de que havia feito a escolha certa. Fiz amigos para a vida toda, irmãos de caminhada.

Hoje meu lema é deixar todos os dias serem convites, convites para o aprendizado, para o crescimento, e para a exploração do novo. Separo o meu tempo de ler e estudar, o tempo de praticar, e o tempo de amar a vida… Todos os três contribuem igualmente para o meu desenvolvimento.

Aprendi a viver em meditação, e a enxergar, nas pequenas e grandes coisas, os mestres do Alento. Tudo que aprendo eu compartilho, e quando o faço, parece que aprendi melhor ainda. Muitas vezes, quando o coração permite, compartilho até mesmo aquilo que estou precisando aprender, e aprendo enquanto compartilho.

Vivo cada dia mais cheio de felicidade, e mais vazio de conhecimento… Durmo e acordo sabendo menos, mas sendo capaz de fazer mais.

E claro, sei que você não esqueceu… Quanto ao sexo, digo com prazer que faço menos do que antes… Deixei de ser um refém da compulsão sexual. Hoje, para mim, sexo é algo a ser feito com o coração, a mente, a alma, em momentos de conexão com o Sagrado. É preciso arrumar o ambiente, é preciso reverenciar sua parceira, é preciso ter tanta presença e dedicação, que todo o ritual dure horas… e que ao final dele, sobre apenas uma brisa de amor e compaixão sobre dois corpos exaustos e plenamente satisfeitos.

Quando me perguntam como é a vida de um terapeuta tântrico… Eu digo do fundo do coração: “Se você realmente quer saber, trilhe esse caminho também…”

Namastê,

Sagar

Share Button

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>